COMO SURGIU O PÊNALTI?

É pênalti!

Por Aírton de Farias

Quando o futebol surgiu na Inglaterra, no século XIX, não existia o pênalti, a denominada “falta máxima” do football.

Segundo uma versão mais tradicional, o pênalti apareceria em 1890, inventado pelo irlandês William McCrum, durante um match do campeonato do condado de Armagh, na Irlanda do Norte.

McGrum era dono de uma fábrica de tecidos e adorava ser o goalkeeper de seu time, o Milford Football Club.

Um dos problemas do football em seu princípio era o das faltas muito próxima às traves, que geravam discussões e brigas.

Numas dessas discussões durante um jogo, para resolver o problema, Mc- Crum contou 12 jardas (cerca de 11 metros), marcou com tinta branca um lugar na grama, pôs a bola ali e sugeriu que um adversário a chutasse, um direct free kick, com ele debaixo do travessão, sem ninguém mais no meio.

Propôs essa solução sempre que acontecesse um foul ou hands na grande área ou the box. Surgia, assim, o “chute da morte”, como o pênalti foi inicialmente chamado na Irlanda.

Se a ideia do pênalti é atribuída ao irlandês McCrum, sua oficialização aconteceria em virtude de uma polêmica no futebol inglês.

Em 1891, os clubes Stoke e Notts County disputavam, em Trenton Bridge, uma partida das quartas de final da Taça da Inglaterra.

Perto do final do jogo, o Notts ganhava por 1 x 0, quando um de seus zagueiros tirou com a mão, dentro da área, uma bola que ia adentrar a meta.

O juiz marcou a infração, determinando tiro direto do local em que acontecera o toque.

Para evitar o tento adversário, os onze jogadores do Notts County fizeram uma quase intransponível barreira sobre a linha do gol.

O Stoke protestou, mas a arbitragem nada fez.

Na cobrança, um chute violento, mas que foi contido pelo corpo dos atletas do Notts.

Pouco depois, o juiz apitou o final da partida.

Indignados com a derrota, os dirigentes do Stoke protestaram junto a Federação Inglesa (FA), pedindo a anulação do jogo ou a decretação do empate.

A Federação confirmou a vitória do Notts, mas, ante a repercussão, resolveu levar o caso à International Board, o organismo responsável por gerir as leis do jogo.

Em reunião a 2 de junho de 1891, em Glasgow (Escócia), a International Board modificou as regras quanto a infrações dentro da grande área.

Nesses casos, ficaria estabelecida a cobrança de um tiro livre de 12 metros (anos mais tarde foi reduzido a 11 metros), ficando no lado atacado apenas o goleiro, na defesa das redes.

A nova regra foi bastante criticada de início, pois sendo o football um esporte para cavalheiros, não era digno ou nobre aproveitar-se da grande vantagem representada pelo pênalti para fazer um tento – tanto que havia equipes que se recusavam a cobrá-lo.

Ainda nos primeiros tempos, o pênalti podia ser cobrado de qualquer ponto, desde que distante 11 metros do gol.

Quanto a William McCrum, o destino não foi dos melhores.

Morreu só, pobre, abandonado pela esposa.

Nos últimos anos da sua vida, entregue ao vício do álcool, usou a fortuna da família para pagar dívidas de jogo nos cassinos de Monte Carlo. Faleceu numa pensão de Armagh, nas vésperas do Natal de 1932.

Em 1988, a cidade de Milford, sua cidade natal no condado de Armagh, homenageou o inventor do pênalti com um busto e uma placa informativa, com o referendo da Footbal Association Board.

IMAGEM: MÚSICA DO gOL
O pênalti, fomentador de “heróis e vilões” do futebol, foi adotado como forma de desempate em jogos no ano de 1952, na Copa da Iugoslávia.

Isso, porém, não era ainda oficializado pela FIFA.

Até 1970, todos os jogos eliminatórios que não apresentassem vencedor teriam uma partida desempate a ser marcada posteriormente ou se saberia o ganhador por meio de um sorteio.

Em 1968, Yosef Dagan, membro da Federação de Futebol de Israel, enviou uma carta à FIFA propondo a criação/oficialização da decisão por pênaltis, por critério de justiça.

A carta se relacionava à eliminação de Israel dos Jogos Olímpicos daquele ano diante da Bulgária, nas quartas-de-final através de sorteio após o empate de 1 x 1.

Em 1970, a Football Association Board oficializou as cobranças de pênaltis como forma de decidir qual o vencedor após um confronto empatado.

Mas demorou 12 anos para que acontecesse uma primeira decisão por pênaltis numa Copa do Mundo: na Espanha, em 1982, nas semifinais, num jogo vencido pelos alemães por 5 x 4 sobre a França.

Fonte: Blog do Juca Kfouri via Fernando Amaral FC

Comentários