A VIA CRUCIS DAS EQUIPES DO FUTSAL POTIGUAR


O campeonato estadual de futsal temporada 2012 está vivendo a reta final e o equilíbrio no placar demonstra a boa qualidade técnica e o acirramento das equipes em busca do mais importante título do “salonismo” potiguar.

Semifinais
Arec / Alto do Rodrigues  3x3   União / Goianinha
Alecrim / Serra de São Bento   0x0   Angicos / São Gonçalo

A maioria dos blogs esportivos do RN estão noticiando os resultados e a busca pelo 1º lugar que continua em aberto e vale a pena publicar que com o crescimento da utilização das redes sociais a expectativa e a torcida é que cada vez mais esse número de divulgadores seja crescente.

Vou fugir um pouco do que acontece nas quatro linhas e falar um pouco dos bastidores indo em defesa dos dirigentes de equipes que disputam o certame potiguar. Utilizarei o espaço para parabenizar a federação que mesmo sem as equipes que marcaram época no esporte da “bola pesada”, Abc, América e AABB, tem realizado grandes competições (com ressalvas que mais adiante explicarei), e parabenizar tirando o chapéu aos amantes e guerreiros do futsal interiorano que não tem deixado a peteca cair e vem disputando as competições realizadas pela FNFS apesar das dificuldades que são encontradas.

Analisando o regulamento da competição e através desse documento é que destacarei as ressalvas sobre as felicitações a federação potiguar, portanto se houver algum equívoco da minha parte desde já o pedido de desculpas, tanto para aos que fazem a federação, quanto aos que defendem as equipes disputantes

Pontos analisados através do regulamento.
Os jogos classificatórios foram realizados com o mando das equipes, tendo como favorável a participação em massa dos torcedores e a média de uma boa arrecadação financeira através das bilheterias. (acredito que a renda era para as equipes). Os jogos da semifinal estão sendo realizados no ginásio Nélio Dias na zona norte de Natal, um local mais que adequado para se realizar um bom jogo de futsal, mas, a ideia de “interiorização” do esporte ganha um sentido contrário do que se esperava, principalmente na fase mais sublime da competição; as fases finais. Aliado a isso ficam prejudicados as equipes que aumentarão as despesas com deslocamento, e a maioria dos torcedores que ajudaram a aumentar o número de presentes na fase embrionária da competição e que ficarão de fora na hora do “file mignom”.

As despesas das competições sem falar da formatação de uma equipe de boa qualidade que demanda um valor financeiro que não é nada modesto são fatores que dificultam na disputa da competição. Abaixo estão publicadas algumas partes do regulamento específico da competição no que diz respeito às despesas: Taxa de inscrição, de arbitragem, as bolas utilizadas são custeios das equipes e após somar todas as despesas a premiação do certame está bem definida no artigo 10º que rege que o campeão, o vice campeão e destaques do campeonato receberão troféus e nenhum valor financeiro que certamente não sanaria, mas, diminuiria as despesas dos guerreiros que erguem “apesar dos custos” a bandeira do futsal potiguar.

Da inscrição
Art. 1º
Único – As equipes participantes. Terão que pagar a Taxa de Inscrição no valor de R$ 600,00 (seiscentos reais), no dia do Congresso Técnico, antes do sorteio das chaves. O não pagamento. Implicará na não participação da mesma.

Da taxa de arbitragem
Art. 9º.
Parágrafo 1º- Na Primeira Fase, o valor da Taxa de Arbitragem é de R$ 170,00 (cento e setenta reais). Nas Fases Eliminatórias, a taxa será R$ 200,00 (duzentos reais).

Parágrafo 2°- O deslocamento dos árbitros deverá ser reembolsado no valor da passagem de ônibus convencional ou em combustível (quando a arbitragem se deslocar de carro), cujo valor em combustível deverá corresponder à distância a ser percorrida. O sediante terá que, avisar em tempo hábil, qual a forma de reembolso.

Parágrafo 3º- Quando os Árbitros se deslocarem de sua cidade para realizar um jogo, cada um deverá receber a importância de R$ 15,00 (quinze reais) para sua Alimentação. Se preferir, o sediante oferecerá jantar, para os respectivos Oficias.

Da premiação
Art. 10º - Ao final do Campeonato Norte-Rio-Grandense de Futsal Adulto Masculino Versão 2012. A equipe Campeã e a Vice Campeã. Serão agraciadas com troféus e medalhas, alusivas aos referidos títulos.

Parágrafo 1º - O Goleador do Campeonato, o Melhor Goleiro e o Melhor Atleta, serão premiados com troféus alusivos aos respectivos destaques.

Da utilização de bolas
Art. 14º - As bolas para realização das partidas. Serão fornecidas pelos clubes mandantes dos jogos (no mínimo 02 bolas), em perfeito estado e, em condições de jogo, a critério da arbitragem.

Que a mensagem passada seja recebida como realmente é, uma critica construtiva, que sem tirar os méritos de Clóvis Gomes, Charles Eliont e demais integrantes da FNFS que realizam um bom trabalho frente ao futsal potiguar, que se entenda que a busca por patrocínio por parte dos dirigentes mesmo que incansável é cheia de obstáculos e que se fala a cada novo dia da profissionalização do futsal, e para conseguir disputar olimpíadas como é o sonho dos amantes do futsal, “muita água ainda há de passar por baixo da ponte”. 

Nildo Ângelo Blog Sei Tangará

Comentários

  1. Primeiro que tudo, parabéns pela matéria. Tudo é isso é verdade, falei até que não ia mais questionar, pois tem pessoas que diz que reclamo demais, mas quando estou com a razão, não abro mão, veja bem, tiraram o nosso direito de disputar as semifinais em casa, de mostrar para a torcida com um grande jogo de futsal, de mostrar para o nosso patrocinador (prefeitura municipal) a grande campanha que estamos fazendo, visto que durante a fase classificatória ouve a campanha politica, e o prefeito não pode acompanhar a equipe em jogos no ginásio do Alto do Rodrigues, então, a FNFS disse que estava levando os jogos para Natal, devido o interior não ter segurança, que os jogos seriam mostrados pela TV União, mas o que vimos ontem em Natal foi os jogos sem segurança, sem ambulância no ginásio, com um paredão ligado com o som muito alto prejudicando os jogos, e não como fazer alguma coisa, visto não ter policiais no ginásio, e não tinha equipe de TV no ginásio, estou fazendo essas colocações, porque aqui em Alto do Rodrigues colocamos ambulancia com equipe de primeiros socorros em todos os jogos, contratamos policiais do GTO de Macau para dar segurança aos jogos no ginásio, e agora vir dizer que no Alto não tem segurança. Outra coisa jogamos ontem diante de ginásio vazio, sem falar nas despesas que aumentaram em muito, e a viagem, onde chegamos em casa as quatro horas da manhã. Não sei se no próximo ano voltarei a disputar o estadual novamente, é um caso a pensar.
    Abraços,
    Canindé Tomaz (Diretor do AREC)

    ResponderExcluir

Postar um comentário