sexta-feira, 5 de agosto de 2011

O novo trabalho do capitão Basílio

júnior santos FONTE: TRIBUNA DO NORTE

Por coincidência, desde que Basílio se contundiu, o ABC caiu de rendimento, principalmente no setor defensivo. O volante sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo na partida contra o Criciúma, no dia 2 de julho, pela nona rodada da série B e teve que ser operado. De lá para cá, foram sete gols sofridos em cinco jogos e apenas duas vitórias. Já são cinco partidas sem vencer e o setor defensivo vem sendo criticado pela torcida, já que levou seis gols em dois jogos. Mas, para o jogador, isso são coisas do futebol e não, necessariamente, por causa da sua saída do time.

Basílio ainda caminha com a ajuda de muletas, mas faz questão de estar nos treinos para ajudar os companheiros no momento difícil
Basílio ainda caminha com a ajuda de muletas, mas faz questão de estar nos treinos para ajudar os companheiros no momento difícil

"O trabalho vem sendo bem feito aqui no ABC. Vejo os jogadores treinando firme, com disposição. É difícil ficar de fora, mas sempre estou conversando com os companheiros. Se as coisas não estão acontecendo dentro de campo, quem está jogando tem que dar um algo a mais. É isso que tento falar para os jogadores. Fico chateado por não poder ajudar. Tem lances que eu poderia contribuir e não estou podendo", desabafou Basílio.

Dificilmente o volante volta a jogar ainda em 2011. O prazo de recuperação é de quatro meses. Caso ele se recupere, pode ficar à disposição de Leandro Campos, técnico do ABC, para os jogos finais da série B. Mas, Basílio prefere esperar e só retornar aos gramados quando estiver completamente recuperado. "Não quero voltar apenas para jogar apenas duas, três partidas. Preciso recuperar minha massa muscular, que perdi muito. Quero me tratar bem para voltar forte na próxima temporada", disse.

Sobre o seu substituto dentro de campo, Basílio foi taxativo. " O Bileu. Ele vem crescendo muito dentro de campeonato e colocou a cabeça que a função de volante é roubar a bola e tocar rapidamente para os meias. Conversei muito com ele sobre isso. Agora, ele tem que assumir a responsabilidade, assim como assumi quando o Ricardo Oliveira se contundiu, no campeonato estadual. Mas, ele vem bem e tenho certeza de que vai dar conta do recado. Não faço falta ao time", desconversou.

Parece que o ABC não vai ter que vencer apenas os adversários dentro de campo, para conseguir bons resultados na série B. Se não bastasse as contusões de Basílio e Ricardo Oliveira, o treinador alvinegro teve péssimas notícias no último coletivo antes da partida contra o Icasa/CE, amanhã, no Frasqueirão. O atacante Leandrão, que se disse recuperado da contusão na coxa esquerda, deixou o treinamento antes do fim. No seu lugar, entrou Malaquias, que vinha treinando no time reserva. Mas, no seu primeiro lance como titular, torceu o tornozelo esquerdo e também deixou o coletivo.

"O Leandrão sentiu um desconforto mas não deve ser problemas para o jogo contra o Icasa. Já o Malaquias preocupa mais. Os dois já foram medicados e vamos aguardar", afirmou Roberto Vital, chefe do departamento médico do ABC.

Com tantos problemas, a direção do clube corre atrás de reforçar o time. A expectativa é de que, ainda hoje, sejam anunciadas as contratações de um volante, que está disputando a série A e um meia atacante do interior do futebol paulista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário