quinta-feira, 18 de agosto de 2011

CBF ameaça divulgar gravações que comprometem a Globo

A atitude seria uma retaliação à reportagem do Jornal Nacional, que denunciou a CBF
Campos Filho e presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio

Rio de Janeiro, RJ – O racha entre Rede Globo e CBF ganhou um novo capítulo e pode esquentar ainda mais nas próximas semanas. É que o jornalista Ricardo Feltrin divulgou em sua coluna, no jornal Folha de S. Paulo, nesta quinta-feira, que a entidade máxima do futebol brasileira ameaça divulgar gravações que podem comprometer o diretor da Globo Esportes, Marcelo Campos Filho, o “homem-forte” no que se refere às negociações dos direitos de transmissões de eventos esportivos dentro da emissora.

Considerado um dos maiores aliados do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, Campos Filho parece ter virado inimigo número 1 da entidade. De acordo as informações, as gravações telefônicas contariam como o diretor da Globo manipulou horários das partidas de times do Brasileirão e da Seleção Brasileira para atender interesses da emissora.

Além disso, a CBF também iria revelar, através destas gravações, situações em que Campos Filhos menospreza algumas de suas concorrentes. Segundo Feltrin, além de tratar as demais emissoras um ar de superioridade, as gravações também revelariamo executivo global usando palavras de baixo calão contra a Record e até mesmo contra a Bandeirantes, que hoje transmite o Brasileirão em parceria com a Globo.

A decisão de “abrir jogo” e mostrar a “podridão” que permeiam a relação Globo/CBF seria uma retaliação da entidade por ter levado uma “bola nas costas” de sua grande parceira. Além de seus comentaristas terem dado início a críticas contra CBF e Ricardo Teixeira, a Globo exibiu uma reportagem, no último sábado, no Jornal Nacional, que falou sobre os gastos públicos do Distrito Federal no amistoso Brasil 6 x 2 Portugal, em 2008.

Aliados ou inimigos
Nos últimos dias, Ricardo Teixeira viu seu “pseudo-prestígio” ir por água abaixo. Após ser alvo de denúncias do jornalista inglês Andrew Jennings,da BBC, sobre recebimento de propina e corrupção, o dirigente passou a ver alguns de seus aliados “pularem do barco”, como é o caso da Rede Globo.

Os veículos de comunicação ameaçados pelo cartola, na entrevista à revista Piauí há algumas semanas, também intensificaram suas críticas e denúncias contra o mandatário da CBF. Entre eles, estão a Rede Record, o site UOL, o jornal Lance! e o canal fechado ESPN Brasil. Na visão Teixeira, esses órgãos “fazem parte da mesma patota”.

"Esse UOL só dá traço. Quem lê o Lance!? 80 mil pessoas? Traço. Quem vê essa ESPN? Traço... só vou ficar preocupado (com as denúncias de corrupção envolvendo seu nome) quando sair no Jornal Nacional", disparou na época, à revista Piauí. "Quanto mais tomo pau da Record, fico com mais crédito na Globo", ironizou na época.

Planalto virou as costas
Os mandos e desmandos de Teixeira também fizeram “barulho” no Planalto. Tanto que o Governo Federal começou a adotar algumas medidas para “cortar as asinhas” do dirigente. A presidente da República, Dilma Roussef, por exemplo, nomeou Pelé, que é desafeto de Teixeira, como embaixador da Copa.

Enquanto isso, o ministro do Esporte, Orlando Silva, deu declarações no programa Roda Vida, da TV Cultura, que vão de encontro com o pensamento de Teixeira, sobre a afirmação de atrapalhar o trabalho da imprensa.

“O Brasil é uma democracia e uma das suas características é a imprensa livre. Todos os profissionais que oferecem informaçãi à sociedade terão direito de se credenciar. Não é a vontade de Orlando, Ricardo ou Marília (Gabriela, ex-âncora do programa) que vá definir a cobertura da Copa. O Brasil tem regras”, disparou o ministro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEI TANGARÁ DISPUTARÁ A TAÇA TALISMÃ SUB-17

A escolinha SEI Tangará mesmo com as atividades paralisadas no momento devido o estádio Aprijão está fechado, segue tentando deixar os...