terça-feira, 26 de julho de 2011

Goleiro do Sport se arrepende de voadora: 'Não acreditei no que fiz'

Goleiro do Sport se arrepende de voadora: 'Não acreditei no que fiz'Gustavo tentou se encontrar com Elivélton no hospital, mas desistiu devido ao movimento de jornalistas no local. Goleiro depõe nesta quarta-feira

Por GLOBOESPORTE.COM Barão de Cocais, MG

Sério, mas sem chorar. Arrependido, mas consciente de que não agiu de má-fé. O goleiro do time júnior do Sport, Gustavo Pereira de Lima, não esconde a chateação pela repercussão da 'voadora' que deu no colega de profissão, o jogador Elivélton, do Vasco, durante partida entre as duas equipes na Taça BH de Futebol Júnior. E quer se encontrar com o agredido para pedir desculpas.
- Estou muito arrependido. Na hora não pensei, foi gesto sem pensar, no calor do momento, pois estava perdendo a partida. Nunca fiz isso nem em campo, nem fora. Não acreditei no que fiz. Só me dei conta quando o menino estava na maca. Eu me desesperei. Estou arrependido. Que sirva de lição para todos os atletas e pessoas que viram, para que não aconteça de novo.
Goleiro Gustavo  junior  Sport recife (Foto: Maíra Lemos / TV Globo Minas)                                                                                          Gustavo quer pedir desculpas pessoalmente ao vascaíno (Foto: Maíra Lemos / TV Globo Minas)
Nesta quarta-feira, ele prestará depoimento em Barão de Cocais, cidade localizada a 93 quilômetros de Belo Horizonte, onde estava sendo realizada a partida durante a qual ocorreu a agressão - o jogo foi encerrado antes do fim, e Elivélton levado ao hospital, onde passou a noite.
 Gustavo foi afastado da competição, mas ainda não se sabe se ele fica com a delegação ou retorna a Recife. Outra informação, dada pelo supervisor de Futebol do Sport, Carlos José Araújo, é que apesar de o clube ter anunciado no site oficial que o goleiro seria afastado, ainda haverá uma reunião entre dirigentes para definir o futuro do atleta, de 18 anos.
Gustavo ainda revelou que já tentou pedir desculpas a Elivélton. Mas, quando chegou à porta do hospital municipal de Barão de Cocais, preferiu voltar atrás devido ao grande número de jornalistas no local.
Apesar de toda a repercussão negativa do fato, Gustavo avisa que não quer desistir do sonho de ser jogador e não quer encerrar a carreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário